Após novas imagens do 8 de Janeiro, Gonçalves Dias pede demissão do GSI

Homem de confiança do presidente aparece passando orientações a manifestantes que vandalizaram o Planalto; general é o primeiro ministro a cair no governo Lula

0
4152

FáTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Gonçalves Dias, pediu demissão do cargo nesta quarta-feira, 19, após o vazamento de vídeos que mostram a sua presença no Palácio do Planalto durante os atos de 8 de Janeiro, quando as sedes dos Três Poderes foram invadidas e depredadas. Informação foi confirmada pela repórter Paula Lobão, da Jovem Pan News. Imagens do circuito de segurança do Planalto mostram Dias andando pelo local durante a invasão. Na gravação é possível ver o general caminhando no terceiro andar do palácio, na antessala do gabinete do presidente da República. Minutos depois, ele caminha pelo mesmo corredor que invasores e, aparentemente, indica a saída de emergência aos manifestantes.

Marco Edson Gonçalves Dias, general da reserva do Exército Brasileiro, foi indicado ao GSI por Lula em dezembro do ano passado. “A primeira pessoa que queria chamar é o Gonçalves Dias, que foi chefe da minha segurança por 8 anos e será agora ministro do GSI”, afirmou o mandatário na ocasião. Antes disso, o militar já havia atuado na segurança pessoal do petista durante seus dois primeiros mandatos, de 2003 a 2009, como Secretário de Segurança da Presidência da República, e na gestão de Dilma Rousseff (PT). Em 2022, Gonçalves Dias voltou a atuar na segurança de Lula durante a campanha eleitoral. O general é o primeiro ministro do terceiro mandato de Lula na Presidência a cair.

Jovem Pan

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here