Linhares anuncia abono de R$ 1 mil e reajuste salarial de 10% para servidores em 2022

Além do abono e reajuste de 10% no salário, o valor do vale-alimentação também será reajustando, passando de R$ 435 para R$ 500

0
78
Foto: Divulgação/PML

Um pacote de benefício aos servidores de Linhares foi anunciado pela prefeitura na segunda-feira (29). Ativos, aposentados e pensionistas, do Serviço Autônomo de Água e Esgoto e Faculdade de Ensino Superior de Linhares, e profissionais do Magistério serão os beneficiados.

Os servidores terão um reajuste salarial linear de 10%. Além disso, foi anunciado também o reajuste, entre 12% e 31% para profissionais do Magistério,  dependendo da localização na tabela de vencimentos.

Com o reajuste, em 2022 o menor vencimento inicial dos profissionais será de R$ 2.368,44. Também foi anunciado um abono de R$ 1 mil aos servidores do Quadro Geral, que será creditado no vale-alimentação.

O valor do vale-alimentação também será reajustado e passará de R$ 435 para R$ 500, o que representa 14,94% de aumento.

Para os aposentados e pensionistas, o abono será creditado na folha de pagamento. Além disso, serão pagos quase R$ 10 milhões em processos judiciais.

As notícias foram divulgadas durante a sessão ordinária da Câmara Municipal, pelo prefeito de Linhares, Guerino Zanon,  e estão alinhadas ao Plano de Cargos e Salários do Município.

Benefícios serão pagos a partir de 2022

Os benefícios começam a ser pagos pelo município a partir de 2022. De acordo com a prefeitura, o pacote de avanço representa um impacto de 30 milhões anuais na folha de pagamento.

Os projetos de lei que determinam os reajustes do Quadro Geral serão enviados à Câmara Municipal de Linhares em janeiro de 2022, em cumprimento a Lei Complementar 173, que veda aumento da remuneração dos agentes públicos, a alteração de estrutura de carreira, a admissão, entre outros. Os relacionados ao Magistério já estão na Câmara Municipal para votação.

De acordo com o secretário municipal de Finanças e Planejamento, Valdir Massucatti, o reajuste valerá após a aprovação dos respectivos projetos de lei.

“Fizemos todos os cálculos acompanhando o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) e a evolução da economia desde janeiro. Nós entendemos que essa reposição é necessária para que o servidor não seja prejudicado pela inflação. E, ao mesmo tempo, é uma reposição responsável, pois conseguimos pagar nossos contratos e despesas e manter a folha de pagamento em dia”, explicou o secretário.

Folha Vitória

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here