Expectativa é de terminar o ano com Mapa de Risco todo “azul” no ES, diz secretário

Segundo Nésio Fernandes, até dezembro todas as microrregiões do Estado devem estar em risco muito baixo para transmissão da covid-19

0
19
Fotos: Secom/Felipe Tozatto

O Espírito Santo pode encerrar o ano de 2021 com o Mapa de Risco todo azul, ou seja, com todas as microrregiões em risco “muito baixo”. Esta é a expectativa do secretário de Estado de Saúde, Nésio Fernandes.

“É pouco provável que até dezembro não tenhamos todos os municípios em risco muito baixo. Estamos projetando que, no pior cenário, teremos no início de dezembro a última microrregião entrando no risco muito baixo”, disse o secretário durante uma entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (11).

Região Serrana pode ser a primeira a atingir nova classificação

Apesar do potencial de atingir o risco muito baixo em todas as microrregiões até a primeira semana de novembro, o secretário afirmou na última semana em uma entrevista para o telejornal Espírito Santo no Ar, da TV Vitória/Record TV, que uma das microrregiões poderá atingir a nova classificação primeiro.

“A região Serrana, de fato, tem condições de poder alcançar em primeiro lugar o risco muito baixo, no entando é necessário ainda que no Espírito Santo todo ainda, quase 875 mil pessoas sejam vacinadas com a primeira dose, com a segunda dose, com a dose de reforço e a dose dos adolescentes para que esse indicador seja alcançado em todo o Estado”, disse.

ES pode ter microrregiões em risco muito baixo ainda no mês de outubro

Na entrevista coletiva desta segunda-feira (11), Nésio explicou ainda que as novas medidas qualificadoras de risco entram em vigor no dia 8 de novembro. Mas a portaria será publicada ainda esta semana e terá vigência imediata. Dessa forma, não há um prazo para que os municípios atingam a nova classificação.

“Medidas qualificadoras de risco muito baixo podem ser alcançadas a qualquer momento. Nesta semana, serão publicadas as portarias. Desta maneira, todos os municípios que reunirem microrregiões, que tenham testagem em massa e alcancem a cobertura vacinal exigida, poderão já no mês de outubro alcançar o risco muito baixo. Podemos ter, ainda no mês de outubro, microrregiões no risco muito baixo”, disse.

Para que o Estado evolua cada vez mais rápido na vacinação e, por consequência, nas classificações do novo Mapa de Risco, Nésio reforçou o convite à vacinação.

“Nosso apelo é que neste mês de outubro tenhamos mobilização pela vacinação. Já identificamos que temos algumas regiões mais resistentes à vacina do que outras. Queremos que qualquer microrregião do Estado tenha ampla cobertura vacinal”, afirmou.

Mais de 90% dos adultos tomaram pelo menos uma dose da vacina contra covid-19 no ES

Apesar de o ritmo da vacinação no Espírito Santo ter apresentado uma redução, boa parte dos capixabas já receberam pelo menos uma dose dos imunizantes contra a covid-19.

“Hoje temos cobertura no Estado de quase 92% da população adulta que recebeu a primeira dose ou a dose única. 63% receberam a dose dois ou a dose única. Os adolescentes quase 65% já tomaram a primeira dose. E a dose de reforço já foi aplicada em pessoas acima de 60 anos em quase 65% da população”, afirmou o subsecretário de saúde, Luiz Carlos Reblin.

Reblin destacou a importância da vacina e reforçou o impacto positivo que elas tiveram nos números de internações e óbitos registrados no Estado. Disse ainda que, graças às vacinas, não vivemos uma nova onda da doença com a chegada da variante Delta em solo capixaba.

“Detectamos no Espírito Santo a variante Delta – que é a mais contagiosa que surgiu até este momento – no mês de junho. Graças ao número de vacinados que já tínhamos, retomamos as internações, mas isso não interferiu de maneira tão significativa como nas variantes anteriores”, disse.

Secretário de saúde pede mobilização para vacina 

Ainda durante a entrevista coletiva, Nésio Fernandes fez um apelo para que os capixabas se mobilizem e trabalhem o convencimento sobre a importância da vacinação com familiares, amigos e vizinhos.

“Queremos pedir para que mobilizem seus familiares, vizinhos, todas as pessoas conhecidas para que, aquelas que ainda não se vacinaram, a gente consiga convencer. Precisamos vacinar todos os capixabas. Convidamos a todos que se vacinem, e que nos ajudem a convencer os negacionistas, que se recusam a vacinar”, disse.

Ele ainda reforçou que no Espírito Santo não faltam imunizantes, e que há vacinas disponíveis à todos que ainda precisam se vacinar. “Temos vacinas garantidas para toda população acima dos 12 anos. Vai ser necessário um esforço grande para que todos completem seu esquema vacinal”, finalizou.

Folha Vitória

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here