Delegado Pazolini (Republicanos) é eleito prefeito de Vitória

Ao final da apuração, ele teve 58,50% dos votos (102.466). Pazolini derrotou João Coser, do PT, que teve 41,50% (72.684 votos)

0
111
Foto: Gilson Borba/Futura Press/Estadão Conteúdo

Delegado Pazolini, do Republicanos, foi eleito neste domingo (29) prefeito de Vitória com 58,50% dos votos válidos, derrotando João Coser, do PT, que teve 41,50%. Ele toma posse em 1º de janeiro de 2021, e terá como vice Capitã Estéfane, também do Republicanos.

Votos

  • Delegado Pazolini (Republicanos): 58,50% (102.466 votos)
  • João Coser (PT): 41,50% (72.684 votos)
  • Brancos: 2,41% (4.484 votos)
  • Nulos: 3,28% (6.090 votos)
  • Abstenções: 26,14% (65.740)

Comemoração

Após a divulgação do resultado, Delegado Pazolini comemorou a Vitória ao lado de apoiadores no comitê de campanha, na Avenida Fernando Ferrari.

“Nós recebemos [o resultado] com muita humildade, muita sobriedade, agradecendo a Deus, a todos que votaram hoje, independentemente da opção que fizeram, é a festa da democracia. E agradecer também especialmente a quem votou em nós, confiou no nosso trabalho”, disse.

O prefeito eleito em Vitória disse que pretende alavancar o desenvolvimento da capital no período em que vai gerir o município.

O momento agora é de refletir, de unir a cidade novamente. O processo eleitoral se encerrou, agora é hora de construir uma boa equipe de transição, e levar para frente, buscando paz, igualdade, desenvolvimento e melhoria de vida para toda população de Vitória”, disse.

Histórico

Pazolini tem 38 anos, é casado, formado em Direito e pós-graduado em Segurança Pública. Já foi auditor do Tribunal de Contas e é delegado da Polícia Civil, tendo ficado conhecido na época em que atuou como titular da Delegacia Proteção à Crianças e Adolescentes (DPCA).
Atualmente é deputado estadual, tendo sido eleito para o cargo em 2018. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 1.074.870,50. A vice é Capitã Estéfane, do Republicanos, que tem 30 anos.
Plano de Governo

Os valores do candidato são combate à criminalidade e à impunidade; educação transformadora e de qualidade; gestão moderna, inteligente e eficiente; planejamento de curto, médio e longo prazo; transparência e austeridade; cuidado com o meio ambiente; criação de uma cidade empreendedora, inovadora e conectada com os mercados mundiais; fim dos privilégios; e fim das indicações políticas sem a comprovada experiência e capacidade técnica.

G1 ES

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here