ES avalia liberação de atividades esportivas e religiosas em setembro

Além do Inquérito Sorológico realizado nos presídios, o Estado estuda realiza testagens na população indígena e também no setor escolar

0
34

Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (01), o secretário de Saúde Nésio Fernandes e o sub-secretário em Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, atualizaram algumas informações sobre o enfrentamento da pandemia do coronavírus no Espírito Santo.

A entrevista online também contou com a participação do médico intensivista Carlos Eduardo Reis, presidente da EPIMED Soluções, que falou sobre o monitoramento dos leitos para tratamento de pacientes com covid-19.

Inquérito Sorológico

Segundo o secretário, o Estado está avaliando realizar um novo inquérito na população indígena e também no setor escolar. O inquérito que está sendo realizado nesta semana nos presídios terá resultado divulgado em 15 dias.

Novas flexibilizações

Segundo Nésio, durante o mês de setembro, questões relacionadas a esporte e eventos religiosos estão sendo avaliadas para mais flexibilizações e retomadas.

Panorama atual da pandemia no ES

De acordo com o sub-secretário Reblin, o Estado está chegando ao patamar que era visto no final de abril e início de maio, com relação ao número de casos e óbitos, consolidando a tese de queda.

Reblin lembrou ainda que neste momento não existe uma segurança absoluta de que novos casos não podem acontecer, por isso, é necessário que as pessoas utilizem as máscaras durante a socialização. “Não podemos relaxar, muito menos agora. A doença ainda está circulando entre nós. Manter a distância, manter a higienização das mãos e utilizar a máscara é fundamental para não se contaminar e não contaminar sua família”, reforçou.

Reinfecção

De acordo com o secretário, os casos de possíveis reinfecções por covid-19 no Estado não foram confirmados.

Indicadores do atendimento nos hospitais

De acordo com Carlos Eduardo Reis, presidente da EPIMED, nos hospitais monitorados no Estado, a maioria dos pacientes atendidos são idosos, grupo de risco para covid-19. Quase metade dos doentes precisaram da ventilação mecânica.

Segundo Reis, o monitoramento nos hospitais apontou que o tempo que o paciente fica na ventilação mecânica no Espírito Santo, é menor do que é visto em outras unidades do País. De acordo com ele, o dado evidencia a qualidade do tratamento e dos profissionais de saúde do Estado.

Pacientes recuperados

Ainda de acordo com Reis, o monitoramento mostrou também que mais pacientes saíram com vida nos últimos 50 dias, se comparado a rede privada e estadual analisada em todo o País.

Taxa de letalidade

Reblin lembrou que o Estado se mantém entre as localidades com as menores taxas de letalidade do País; segundo ele, a taxa de mortalidade da doença no Espírito Santo está abaixo de 3 (a cada 100 pacientes com diagnóstico confirmado).

Folha Vitória

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here