Terminal industrial na Serra deve movimentar R$ 200 milhões e gerar mais de 2 mil empregos

Entre as empresas que vão se instalar estão: centros de distribuição; outlet; concessionárias; minishopping; e confecção de roupas e sapatos

0
83
Foto: Frederico Haikal

Um projeto de expansão do Terminal Industrial Multimodal da Serra (TIMS) está deixando otimista os poderes públicos e a população que espera por uma oportunidade de trabalho. Estima-se que 50 novas empresas se instalem no local, gerando mais de 2 mil novos postos de trabalho diretos no município.

Entre as empresas que vão se instalar estão centros de distribuição; outlet; concessionárias; minishopping; e de confecção de roupas e sapatos. O projeto de expansão contempla a construção de armazém logístico para os mais variados usos e tipos de clientes, e os investimentos também serão aplicados em uma portaria inteligente e mais moderna, truck center para apoio aos caminhoneiros, implementação de vigilância reforçada com monitoramento eletrônico e praça de alimentação.

De acordo com o diretor do Terminal Industrial Multimodal da Serra, João Checon, serão investidos mais de R$ 200 milhões no TIMS nos próximos dois anos. “A expansão será com a construção de 100 mil metros quadrados de amarzém logístico”, afirma. Segundo João, atualmente o TIMS tem faturamento de mais de R$ 2 bi com as empresas já instaladas na área.

O município dispõe de opções para abrigar novos empreendimentos em seus polos empresariais. Esses espaços estão integrados à infraestrutura local e ao sistema logístico, viabilizando as mais diversas atividades econômicas. “Estrategicamente posicionada no Espírito Santo, a Serra tem uma economia diversificada e em crescimento, que corresponde a 16,7% de toda a riqueza produzida no Estado. O município registra o 2º maior Produto Interno Bruto (PIB) do Espírito Santo, entre os 78 municípios”, lembra o prefeito da Serra, Audifax Barcelos.

Audifax destaca, ainda, que a Serra conta com instituições públicas e privadas direcionadas para a formação e qualificação técnica e superior da mão de obra local. Além disso, faz parcerias para capacitar a população, por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

 

 

Contorno do Mestre Álvaro

As obras do Contorno do Mestre Álvaro começaram e vão gerar mais empregos diretos e indiretos na cidade e movimentar a economia local. Ao todo, são 430 empregos diretos e 1.000 indiretos na Serra. Além de mais segurança para o trânsito, a nova rodovia levará desenvolvimento para a região de Serra-Sede e áreas rurais do município que margeiam o Contorno. A abertura da estrada deve aumentar o fluxo de veículos e de pessoas no comércio local e o valor competitivo da terra nas suas adjacências, com possibilidade de surgimento de um novo polo industrial na cidade.

O investimento total da obra soma cerca de R$ 290 milhões. Um total de R$ 100 milhões já foi depositado e está garantido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para a realização da obra. A previsão é que o trecho seja entregue, no máximo, em três anos. A obra será realizada pelo consórcio Contractor.

O trajeto de mais de 19 km com pistas duplas vai tirar cerca de 35% do trânsito pesado que passa pela área urbana da BR-101 no município. A estrada sairá da rodovia do Contorno de Vitória, na altura de Cariacica, e vai até a região próxima ao posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Serra-Sede.

Com informações de Folha Vitória e Prefeitura da Serra

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here