Vitória pede ao STJD anulação da partida contra o Ituano

Alvianil reclama de pênalti marcado no segundo tempo que decretou a eliminação do time capixaba da competição

0
69
Foto: Henrique Montovanelli/Vitória FC/Divulgação

A diretoria do Vitória protocolou uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), na tarde desta segunda-feira (8), pedindo a anulação da partida de volta contra o Ituano/SP, válida pelas oitavas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. O alvianil reclama de um pênalti inexistente marcado em favor do time paulista que decretou a derrota por 2 a 1 do time capixaba e sua eliminação da competição.

A partida foi realizada na noite do último sábado (6), no estádio Novelli Junior, em Itu (SP), e estava empatada em 1 a 1 até os 21 minutos do segundo tempo. Foi quando o atacante Claudinho, do time paulista, arriscou um chute e a bola pegou no braço do lateral-direito Cássio, que estava fora da área, mas o juiz da partida Diego Pombo Lopez assinalou pênalti para o Ituano. Após dois minutos de discussão, o próprio Claudinho foi para a cobrança e converteu o pênalti.

O presidente do Vitória, Ademar Rocha, informou que o pedido foi protocolado por dois advogados contratados pela Federação de Futebol do Espírito Santo (FES). Além da impugnação da partida, o alvianil pede que o resultado não seja homologado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até que o caso seja analisado.

“Não foi um erro, foi proposital. Está bem cristalino para gente que foi uma armação em favor do Ituano. A vergonha foi clara. O jogador estava a um metro e meio da área o juiz marcou o pênalti. Estava ao lado do Gustavo (Vieira, presidente da FES) em Itu, assistindo ao jogo, e os jogadores do Ituano não podiam cair, que ele marcava falta. Eu falei com o Gustavo que o juiz só podia estar mal intencionado e estava”, afirmou Rocha.

O presidente do Vitória ainda destacou que Diego Pombo Lopez estava há 30 dias sem apitar uma partida antes de ser escalado para o jogo do último sábado.

“Se levantar os últimos seis meses, ele tem um mês que não apita uma partida. Ele apitou jogos da Copa Nordeste, um da Série A, e jogos das Séries B e C. Ele foi pinçado para apitar essa partida. Não tenho dúvida disso (que foi armação). Como que em uma partida importante dessa pinçam um árbitro que tem 30 das que não apita uma partida?”, questionou ele.

Informações de Tribuna Online

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here