Cacau de Linhares está entre os 36 produtos do Brasil protegidos no comércio com União Europeia

0
139

O cacau de Linhares mais uma vez é destaque e figura na lista dos 36 produtos tipicamente brasileiros que conquistaram o reconhecimento de sua indicação geográfica por meio de um acordo comercial entre o Mercosul e a União Europeia. A medida garante que o produto não seja reproduzido em outros países e ficam protegidos de imitações. A Indicação é uma marca de origem geográfica que atesta a qualidade, no caso de Linhares das amêndoas, aliada aos aspectos culturais, sociais e ambientais que envolvem a produção do fruto como características únicas.

No Brasil, o diferencial no modelo de produção é reconhecido desde 2012 pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial. “O reconhecimento da indicação geográfica no território europeu agregará mais valor à marca do cacau de Linhares, abrindo oportunidades para novos mercados. Agora, os compradores e chocolateiros de outros países contam com mais uma garantia oficial de atestado de qualidade do produto”, disse o secretário Municipal de Agricultura de Linhares, Franco Fiorot.

As indicações geográficas têm como objetivo a valorização de produtos tradicionais. O que determina o diferencial na indicação – a do município é chamada de “Cacau Linhares”, – são os fatores naturais como dimensão física, características de solo, clima, relevo, composição bioquímica, que constroem o que chamam de “Terroir”, associado aos fatores humanos como dimensão humana e cultural, tradição, ambiente socioeconômico e práticas de técnicas específicas (saber-fazer).

Pelo acordo, que ainda não está em vigor e depende da aprovação de todos os países envolvidos no pacto, são proibidas expressões como “tipo”, “estilo” e “imitação” dos produtos. “Recebemos a notícia com muita surpresa. Por mais que a gente saiba que nosso produto tem diferencial, quando o governo lista o nosso produto isso mostra que estamos à frente. Quando começarmos a estimular os produtores e promover as capacitações e ele ter o seu cacau certificado, com certeza vamos atrair mais recursos e agregar mais valor ao nosso produto final”, disse o presidente Associação dos Cacauicultores do Estado do Espírito Santo (Acau), Mauro Rossoni Junior.

O prefeito Guerino Zanon destacou que essa conquista é resultado do esforço dos cacauicultores e que Linhares tem focado desde o início da gestão no fomento e resgate de uma cultura que faz parte da história da cidade. “Já está em andamento o processo seletivo para distribuição de 30 mil mudas de cacau para contribuirmos na renovação da lavoura e retomarmos a produção que passou por períodos difíceis com a doença Vassoura-de-Bruxa. Os produtores contemplados receberão assistência técnica e gerencial do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) durante dois anos. Outras 30 mil serão adquiridas em viveiro credenciado, por meio do Fundo do Cacau criado pela atual gestão. Também estamos desenvolvendo outras ações pelo município como o Concurso Municipal da Qualidade de Amêndoas de Cacau para aumentar a eficiência da produção e comercialização do cacau”, destacou.

Cacau e Premiações

Segundo a Acau, Linhares hoje é responsável por 85% da produção de cacau no Espírito Santo. O município possui cerca de 20.000 hectares de área cultivada distribuída entre cerca de 900 propriedades rurais inseridas em uma região de Mata Atlântica ao longo das margens do Rio Doce, que abrange desde Colatina até a sua foz, no município.

O cacau dos linharenses Márcia Fonseca Alves e Emir de Macedo Gomes Filho foi premiado como o melhor do país no 1º Concurso Nacional de Qualidade do Cacau, na categoria varietal, em que os fatores determinantes para a escolha foram o aroma e o sabor. Agora, concorrerá mais uma vez ao título internacional no Salão de Chocolate, em Paris, conhecido com a “Copa do Mundo do Chocolate”, que premiará os melhores do mundo em novembro.

Em 2017, já foi premiado entre os 18 melhores cacaus do mundo, sendo o único do Brasil a conquistar o título internacional no Salão de Chocolate. De acordo com os proprietários da Fazenda Santa Clara, o concurso envolveu duas categorias, a blend – que seria a mistura de variedades -, e a varietal que consiste no cacau de variedade única, com maior grau de pureza.

Prefeitura de Linhares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here